sexta-feira, 3 de maio de 2013

Que confusão, hein, Gwyneth! Deve ser a falta de carboidratos...



Gwyneth Paltrow


Mais um capítulo envolvendo os carboidratos por aqui...

Há algumas semanas, li uma matéria que gerou muita polêmica: a atriz norte-americana Gwyneth Paltrow, conhecida também por seguir dietas restritivas, decidiu cortar os carboidratos da dieta de seus filhos Apple, 8 anos, e Moses, 7 anos.

Para mim, a notícia gerou indignação. Não só pelo modo como foi anunciada, mas também pela série de fatos que não procedem, que não fazem o menor sentido.

O primeiro deles é a postura radical por si só. Seguir dietas restritivas, sendo certo ou errado, é uma opção dela, mas extrapolar isso para os filhos, já é demais!

Durante a infância, a ingestão de carboidratos deve ser de aproximadamente 5g/kg/dia para evitar a hipoglicemia (queda de açúcar no sangue) e cetose (formação de substâncias potencialmente tóxicas e prejudiciais ao cérebro que ocorre na ausência de carboidratos por longos períodos).

Isto significa que, uma criança de 20 kg, por exemplo, deve consumir cerca de 100 gramas de carboidratos por dia. Só para vocês terem uma ideia, pensando apenas nos alimentos fonte de carboidratos, esta criança poderia comer, por exemplo, 1 fatia de pão de forma + 1 banana + 4 colheres de sopa de arroz + 1 laranja + 4 biscoitos doces sem recheio + 1 escumadeira pequena de macarrão + 1 maçã ao longo do dia e ainda sobrariam alguns gramas de carboidratos para distribuir entre os outros grupos de alimentos que contém carboidratos mas que não são considerados fonte, como por exemplo laticínios, feijões, dentre outros.

Muitos jornalistas (e profissionais da saúde) rebateram a notícia dizendo que seus filhos nem tem excesso de peso para que a atriz tomasse essa decisão. Como se crianças obesas fossem “tratadas” com dietas restritivas. Adultos saudáveis não deveriam retirar nenhum tipo de alimento da dieta. Imagina uma criança em fase de crescimento e desenvolvimento!
Na matéria, Gwyneth ainda afirmou que a falta de carboidratos gera “acessos nervosos na família” e que seus filhos “passam fome”. Dietas restritivas deixam qualquer um mal-humorado e vou além: aumentam os riscos de desenvolver um transtorno alimentar em indivíduos geneticamente suscetíveis, podem desencadear compulsões alimentares e promover ganho de peso.

Ela ainda afirmou que "todo nutricionista, médico ou pessoa consciente que eu já conheci... Todos parecem concordar que glúten faz mal”. Que nutricionista consciente é esse que permite que um paciente passe fome? Desculpa, mas acho melhor você procurar outro especialista.

Eu também estaria muito chateada...

A atriz alegou que seu marido, as crianças e ela mesa são alérgicos a glúten. Glúten é uma proteína encontrada na semente de alguns cereais como trigo, cevada, triticale, centeio, aveia e malte (subproduto da cevada). A intolerância ao glúten chama-se doença celíaca. Neste caso, glúten faz mal mesmo. Essas pessoas têm uma doença e portanto precisam e devem excluir todos os alimentos que contém glúten da dieta, mas não todos os alimentos fonte de carboidratos! Arroz, batata, milho, mandioca, cará, inhame, araruta, sagu e trigo sarraceno devem ser incluídos na alimentação como fonte de energia.

trigo: proibido na doença celíaca
cevada: proibido na doença celíaca
triticale: proibido na doença celíaca
centeio: proibido na doença celíaca
aveia: proibido na doença celíaca

malte: proibido na doença celíaca

cará: permitido

inhame: permitido
araruta: permitido

trigo sarraceno: permitido
 
Gwyneth recentemente rebateu as críticas com a afirmação “mas eles comem Oreos também, são crianças normais”. Oreo é um biscoito recheado muito popular nos Estados Unidos. Qualquer ser pensante consegue desvendar esta “charada”: Oreos contém farinha de trigo. Logo... OREOS CONTÉM GLÚTEN!  E os filhos dela não eram alérgicos?

Fragmento da embalagem do biscoito recheado Oreo. Informações em destaque (vermelho): "enriched flour"(farinha enriquecida) e "wheat flour" (farinha de trigo)

Certamente não foram cortados todos os carboidratos da dieta das crianças. Isto está me cheirando radicalismo mesmo...

Referências:


Heird WC, Cooper A. Infância. In: Shils ME et al. Nutrição moderna na saúde e na doença. 2ª ed. Barueri, SP: Manole; 2009. p.855-877.

Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO) [base de dados na Internet]. Campinas: UNICAMP. [acesso em 2013 maio 2]. Disponível em: http://www.unicamp.br/nepa/taco/tabela.php?ativo=tabela.

Pinheiro ABV et al. Tabela para Avaliação de Consumo Alimentar em Medidas Caseiras. 5ª ed. São Paulo: Atheneu; 2008.


Field AE et al. Relation Between Dieting and Weight Change Among Preadolescents and Adolescents. Pediatrics; 2003 [acesso em 2013 maio 2]. Disponível em: http://pediatrics.aappublications.org/content/112/4/900.abstract.

Associação dos Celíacos do Brasil (ACELBRA) [internet]. [acesso em 2013 maio 2]. Disponível em: http://www.acelbra.org.br/2004/alimentos.php.

2 comentários:

  1. Que loucura, Thais! Tô chocada... :O

    ResponderExcluir
  2. Nooossa que absurdo! E o pior é que loucas assim conseguem influenciar seguidores!

    ResponderExcluir